Vinhas de Luz

Vinhas de Luz

terça-feira, 16 de outubro de 2012

"NO REINO DOS CÉUS"

 “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mateus,Cap7, v.21)

Todos almejamos a felicidade, a paz e a harmonia. Ao atingirmos este estado d’alma, nos sentimos verdadeiramente nos céus, aliás, neste sentido, vale lembrar Jesus, o Divino Mestre, que nos ensina que o reino dos céus está dentro de nós. É preciso, portanto, descobri-lo, vivenciá-lo e, para tanto, necessitamos de um roteiro, de um caminho para conquistá-lo. Jesus, na citação de Mateus acima destacada, apresenta este roteiro, o caminho que devemos percorrer para adentrar no reino dos céus, e nos adverte contra a adoção de atitudes equivocadas. Não basta a nossa vinculação a determinados seguimentos religiosos, sem vivenciarmos a religiosidade. Nada adiantam atos religiosos, externos, sem comprometimento íntimo com Deus. É essencial, nos fala o Cristo, o cumprimento da vontade do Pai Celestial para adentrarmos no reino dos céus. 
Iludidos, muitos se rotulam religiosos e proclamam que Jesus é o Senhor de suas vidas, todavia, esta crença é contrariada pelos próprios atos, porque somente agem na conformidade de suas vontades, dominados pelo orgulho e egoísmo. São pessoas amargas, deprimidas, infelizes. Na verdade, são criaturas equivocadas e o que lhes falta é conseguir recursos para vencer a si mesmas e praticar a vontade do Criador. Deus, o nosso Pai Celestial, a Inteligência Suprema, nos criou para a perfeição. Sua vontade é que todos nós alcancemos esta plenitude, desfrutando da real felicidade, nos ofereceu um modelo e guia nosso paradigma, que é Jesus. A aquisição do reino dos céus, portanto, é obtida pelo cumprimento dos ensinamentos do Cristo. 
Alguns homens notáveis, como o grande Paulo de Tarso, o apóstolo dos gentios e divulgador do cristianismo para o mundo, o líder Mahatma Gandhi, que através do princípio da “não-violência libertou a Índia, a Madre Tereza de Calcutá, a missionária do amor, o médium espírita Chico Xavier, servidor do Cristo, já adentraram neste reino dos céus e são exemplos claros que esta conquista é possível. Conscientes desta verdade, nós devemos agir, aplicando em nossas vidas as lições do Evangelho de Jesus. O Senhor não nos pede muito, nos convida a amar ao próximo como Ele nos amou, nos diz que devemos exercitar o perdão incondicional, nos determina a caridade permanente, nos fala do desapego dos bens materiais e nos ensina a permanecer em comunhão com Deus através da prece, recurso incomparável da assistência espiritual em nossas vidas. Vivenciar Jesus é fazer a vontade do Pai que está nos céus. É o único caminho para o acesso ao reino dos céus, a forma ideal de nos sentirmos realmente ligados a Deus, é a verdadeira religião, a religião do amor, que nos religará ao Criador.
MARCO ANTONIO LELIS MOREIRA







"NO REINO DOS CÉUS"



 “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mateus,Cap7, v.21)

Todos almejamos a felicidade, a paz e a harmonia. Ao atingirmos este estado d’alma, nos sentimos verdadeiramente nos céus, aliás, neste sentido, vale lembrar Jesus, o Divino Mestre, que nos ensina que o reino dos céus está dentro de nós. É preciso, portanto, descobri-lo, vivenciá-lo e, para tanto, necessitamos de um roteiro, de um caminho para conquistá-lo. Jesus, na citação de Mateus acima destacada, apresenta este roteiro, o caminho que devemos percorrer para adentrar no reino dos céus, e nos adverte contra a adoção de atitudes equivocadas. Não basta a nossa vinculação a determinados seguimentos religiosos, sem vivenciarmos a religiosidade. Nada adiantam atos religiosos, externos, sem comprometimento íntimo com Deus. É essencial, nos fala o Cristo, o cumprimento da vontade do Pai Celestial para adentrarmos no reino dos céus. 
Iludidos, muitos se rotulam religiosos e proclamam que Jesus é o Senhor de suas vidas, todavia, esta crença é contrariada pelos próprios atos, porque somente agem na conformidade de suas vontades, dominados pelo orgulho e egoísmo. São pessoas amargas, deprimidas, infelizes. Na verdade, são criaturas equivocadas e o que lhes falta é conseguir recursos para vencer a si mesmas e praticar a vontade do Criador. Deus, o nosso Pai Celestial, a Inteligência Suprema, nos criou para a perfeição. Sua vontade é que todos nós alcancemos esta plenitude, desfrutando da real felicidade, nos ofereceu um modelo e guia nosso paradigma, que é Jesus. A aquisição do reino dos céus, portanto, é obtida pelo cumprimento dos ensinamentos do Cristo. 
Alguns homens notáveis, como o grande Paulo de Tarso, o apóstolo dos gentios e divulgador do cristianismo para o mundo, o líder Mahatma Gandhi, que através do princípio da “não-violência libertou a Índia, a Madre Tereza de Calcutá, a missionária do amor, o médium espírita Chico Xavier, servidor do Cristo, já adentraram neste reino dos céus e são exemplos claros que esta conquista é possível. Conscientes desta verdade, nós devemos agir, aplicando em nossas vidas as lições do Evangelho de Jesus. O Senhor não nos pede muito, nos convida a amar ao próximo como Ele nos amou, nos diz que devemos exercitar o perdão incondicional, nos determina a caridade permanente, nos fala do desapego dos bens materiais e nos ensina a permanecer em comunhão com Deus através da prece, recurso incomparável da assistência espiritual em nossas vidas. Vivenciar Jesus é fazer a vontade do Pai que está nos céus. É o único caminho para o acesso ao reino dos céus, a forma ideal de nos sentirmos realmente ligados a Deus, é a verdadeira religião, a religião do amor, que nos religará ao Criador.
MARCO ANTONIO LELIS MOREIRA