Vinhas de Luz

Vinhas de Luz

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

"PASSE ESPIRITUAL-HARMONIZAÇÃO"


“COMO SABER SE SOU MÉDIUM? ”

Médium é uma palavra neutra e serve para os dois gêneros. É de origem latina e significa medianeiro, o que está no meio. O médium serve de intermediário entre o mundo físico e o espiritual.
Deste modo podemos afirmar, sem sombra de dúvida, que todos nós somos médiuns, pois durante nossas vidas teremos alguns sintomas e que sabemos que não são de ordem física. Afinal quem é que nunca viu um vulto diferente, um assovio diferente, algumas pancadas, arrastamento de chinelos, vozes, pesadelos, sonhos, premonições, etc, etc. Só não podemos afirmar que somos médiuns ostensivos, aquele que tem contato com os espíritos. Que sinais são apresentados e que podemos saber que a pessoa é um médium ostensivo?
Nenhum sinal físico existe que possa dizer que esta ou aquela pessoa é um médium ostensivo. Ninguém veio marcado para isto. É um dom natural que vem com a pessoa, pela escolha que esta pessoa fez na espiritualidade.
Alguns sintomas indicam que a pessoa pode ter mediunidade. Os mais comuns são: suor excessivo nas mãos e axilas, maçãs do rosto muito vermelhas e quentes, as orelhas ardem, depressão psíquica e instabilidade emocional, melancolia, distúrbios de sono, ou em excesso, ou insônia; perda do equilíbrio do corpo, sensação de desmaio iminente, súbita aceleração dos batimentos cardíacos(taquicardia), fobia e medo de quase tudo, sensação de insegurança. Mas tudo isso vai se estabilizando e desaparecendo conforme o médium canaliza de forma mais adequada suas faculdades psíquicas com muito estudo, trabalho e disciplina.
Outros sinais podem surgir como: sensação de presenças invisíveis; sono profundo demais, desmaios e síncopes inexplicáveis; sensações ou ideias estranhas, mudanças repentinas de humor, crises de choro; Ballonement (sensação de inchar, dilatar) nas mãos, pés ou em todo o corpo, como resultado do desdobramento perispiritual; adormecimento ou formigamento nos braços e pernas; arrepios como os de frio, tremores, calor, palpitações.
Uma das tarefas mais complexas para o médium novato é conseguir discernir as influências que atuam em sua psiquê. Não se questiona mais o fato de que o ser humano sofre interferências de todos os elementos que compõem o universo, e isso inclui as formas pensamento de outros seres. De uma maneira ou de outra, todos os seres humanos são, em maior ou menor grau de intensidade, médiuns por natureza. Às vezes, a pessoa escreve uma mensagem e não sabe se veio dela mesmo, de seu mentor ou de outro espírito. Não tem certeza se foi inspiração ou psicografia. Às vezes pode até alterar o texto que está recebendo de um espírito.
Algumas vezes, ao eclodir a mediunidade, a pessoa costuma dar sinais de sofrimento, perturbação e desequilíbrio. Se a pessoa    se     perturba ante as manifestações mediúnicas é por sua falta de equilíbrio emocional e por sua ignorância do que seja a mediunidade, ou porque está sob a ação de espíritos ignorantes, sofredores ou maus. A pessoa que possui tais problemas precisa ser ajudada até se equilibrar psiquicamente através de passes, vibrações, esclarecimentos doutrinários. Também deve fazer uma consulta médica. Só depois, bem mais tarde, ir para uma mesa mediúnica.
Para o desenvolvimento mediúnico, somente deve ser encaminhado quem esteja equilibrado e doutrinariamente esclarecido e conscientizado.
A mediunidade ostensiva pode ser percebida quando:
a) houver comprovada vidência ou audição no plano espiritual;
b)se dá o transe psicofônico (falante ) ou psicográfico (escrevente);
c)há produção de efeitos físicos – sonoros, luminosos, deslocação de objetos, desdobramentos, etc.
Mas na verdade, nenhum destes fenômenos, podem dizer claramente que a pessoa pode ser um médium ostensivo. Como descobrir então? Somente com o estudo e a prática da mediunidade. Por este motivo temos os desenvolvimentos mediúnicos em quase todos os centros espíritas. Como se caracteriza esse desenvolvimento? Pelo estudo das obras de Kardec e outras similares e da prática. A pessoa deve ir praticando as diversas modalidades de mediunidade: Psicofonia, psicografia, vidência, transporte, desdobramentos, sempre acompanhado de pessoas experientes nestas áreas. A pessoa pode desenvolver uma destas modalidades com facilidade, algumas, apenas pequenos vestígios de uma ou de outra e outras pessoas nada conseguem. Seu trabalho ficará perdido? Claro que não. Ele não imagina a ajuda que deu aos espíritos inferiores que vieram receber as energias de que precisam para se melhorar.
Ser médium é fazer a maior das caridades: a pessoa está doando seu próprio corpo em auxilio de muitos necessitados.

Fonte: http://www.blogespirita.com/p/contato.html

"ESPIRITISMO NO PROGRAMA ENCONTRO COM FÁTIMA BERNARDES."


“ESTAMOS EM TRANSIÇÃO PARA UM MUNDO DE REGENERAÇÃO.”

Conforme o entendimento espirita nosso planeta já passou por algumas categorias, como mundo primitivo, e de expiação e provas, e agora estamos em transição para mundo de regeneração.
Por ocasião da passagem de Jesus entre os homens, ele anunciou o final desta era e inicio de outra, com uma transição planetária, comparando essa como separação do joio e do trigo, quando o trigo e o joio estivesse do mesmo tamanho, para que não arrancasse o trigo junto que o joio.
Segundo o Espirito Emmanuel através de Francisco Candido Xavier em o livro, A caminho da luz, essa separação não era negativa para nenhum dos dois, pois como se referiu Jesus a cada um de nós, "que se uma ovelha, caso se perda o pastor coloca essas ovelhas no lugar seguro e vai em busca da desgarrada, para colocar junto as outras.
Essa separação ocorrida em outro planeta, trouxe para a Terra segundo Emmanuel, Espíritos que reencarnaram em nosso planeta somando conhecimento e incentivando o progresso em nosso mundo primitivo, de então, fazendo com que surgissem as lendas do anjos decaídos, ou seja, que viviam beneficiados pelo conforto da ciência, para junto a um planeta ensinar e utilizar as forças da natureza.
Hoje ficamos indignados quando falta energia elétrica em nossa casa mesmo que  por pouco tempo, ficamos indignados pela queda da internet em nossos computadores, a poucos anos atrás (somente a 23 anos) nem tínhamos computadores em casa, para ser auxiliar de escritório tínhamos que ter curso de datilografia, meu filho nunca viu uma maquinha de datilografia, a  quinze anos atrás celular era luxo que custava em torno de 30 salários mínimo.
E cada dia mais e mais estamos dependentes dos avanços da tecnologia, e de repente isso tudo pode mudar, e ficarmos sem, tornaremos os novos injustiçados falar que víamos na luz, e fomos expulso do céu para a terra. E este mundo tomara cara de perfeição, do céu, do paraíso, do Édem ?
Estamos nos tornando viciados em tecnologia para nos apartarmos dela?
Como irei comportar-me em um mundo primitivo?
Isso então seria um retrocesso ? Os Espíritos retrocedem ?
Do ponto de vista material seria um retrocesso tecnológico pois não teríamos a nossa disposição uma indústria, e um conjunto sucessivo de descobertas para assegurar  o conforto deste momento, mas levaremos conosco em nosso inconsciente todos as aquisições de nosso intelecto de forma a despontar intuitivamente e tendenciosamente, e nos impulsionara a superação, de forma que ao superarmos possamos ser colaboradores com o progresso no planeta que nos encontrar, deixando nossa marca como seus colaboradores, assim como outros o fizeram em nosso planeta, da mesma forma as aquisições morais, ai ao levaremos o conceito de religiosidade de acordo com o nosso conhecimento moral.
Nada se perde o que irá depurar-se será o nosso olhar, e dilatar-se-á em nós o nosso conceito de casa e lar, e entenderemos o conceito real de família universal.
Pois se ficarmos na Terra por termos nos tornado Espíritos Regenerados , mais deixaremos para trás os nossos amados e queridos que não se regeneraram?
Claro que não pois o amor une-nos e isso será um fato novo, teremos um novo lar, uma nova escola para trilhar, pois com certeza iremos imergir por amor e em nome do amor, para os nossos, e criaremos novos laços de que se reafirmaram, iremos cuidar nossos irmãos mais novos e seremos seus irmãos mais velhos, fundaremos novas colônias, pois assim se revela o plano divino em nossas vidas reencarnamos para que assumamos o papel na obra de criação, de evolução do universo.
Este momento ele é crucial para cada um de nós, pois precisamos aproveitar este celeiro de ensinos de tecnologia, assimilar os avanços da ciência e sobretudo equiparmos moralmente, pois se assimilarmos tudo que a tecnologia nos oferece e nos tornarmos dependente, deles nos legará ao apego, que nos entravará o crescimento onde quer que estejamos, e se não equiparamos em moral estaremos carimbando o passaporte para o exílio.
Abençoa este dia de hoje na qual está neste planeta azul nesta escola abençoada.
Aproveita e reconcilia-te com teu irmão enquanto está a caminho com ele, antes que ele te entregue ao juiz de sua consciência, e sua consciência o entregue a prisão, pois quem perdoa liberta-se, enquanto encarcera-se quem vive de rancor e magoa.
Ame a todos indistintamente.
Olhe a lição do dia o sol nasce para justos e injusto, iluminando-os , ilumine a todos com seu sorriso contagie o mundo com sua alegria.
No momento em que a noite é mais escura e fria é que desponta o novo dia, o amanhecer, neste momento em que vivemos os constantes escândalos de corrupção, de crimes, é o aviso de que chega o amanhecer...
Não percas tempo com o que ilusório e concentre-se no real e no ideal...
Este é o momento mais importante por isso ame.
Ame-se.
Kardeciano - Espiritismo com simplicidade

"É PRECISO ABRIR MÃO"


Uma mulher procurou um monge e disse que não aguentava mais sua vida. Ela estava saturada de tudo e queria se purificar interiormente. O monge virou-se para ela e disse:
– Já vou falar com você, mas antes segure minha bolsa aqui, por favor.
A bolsa do monge era bem grande e pesada. A mulher ficou revoltada e não entendeu o motivo disso. “Eu venho procurar ajuda e ele me faz de empregada?” pensou. No entanto, resolveu fazer o que ele pediu. O monge disse:
– Agora vá até a cachoeira aqui ao lado e lave suas mãos, mas sem soltar a bolsa.
A mulher, meio contrariada, caminhou até a cachoeira e tentou lavar suas mãos. Entretanto, percebeu que não poderia fazer isso, a não ser que soltasse a bolsa. Voltou ao mosteiro e falou para o monge que não tinha como lavar as mãos segurando a bolsa. O monge disse:
– Agora pegue esses papéis para mim.
A moça tentou pegar, mas por estar segurando a bolsa grande, disse ao monge que não conseguiria pegar. O monge disse:
– Claro… Você não consegue por um motivo muito simples: nossas mãos precisam estar vazias para que possamos lava-las. Mãos cheias de coisas não podem ser lavadas e tampouco são capazes de pegar outras coisas; elas só podem ficar com o que já estão carregando.
Por isso, aqueles que desejam se purificar e se renovar em espírito, precisam soltar as coisas e permanecerem vazios de tudo. Devem soltar as cargas e estar com as mãos abertas para a vida, a fim de se limparem e de recepcionar a renovação, o novo nascimento. Não adianta desejar que a renovação ou a transformação chegue em sua vida se sua mão continua agarrada a milhares de coisas e não solta as cargas antigas, que você já conduz há muito tempo.
O ser humano quer tudo, mas não é capaz de abrir mão de nada. Por isso, caso você esteja segurando um peso há muito tempo, solte… Não tenha medo, solte… Solte tudo… Não fique carregando coisas desnecessárias. Solte tudo e fique vazio, sem nada… Na vida é essencial sempre abrir mão das coisas. Abra mão do antigo; abra mão das cargas que você já carrega há tempos; libere todo peso acumulado que te coloca pra baixo. Somente quando nos esvaziamos completamente é que conseguimos ser livres e renovar nosso ser. Da mesma forma, somente quando soltamos tudo é que nos tornamos livres para permitir que Deus entre em nossa vida e em nosso ser.
(Hugo Lapa)