Vinhas de Luz

Vinhas de Luz

domingo, 18 de dezembro de 2016

"COMO AFASTAR OS MAUS ESPÍRITOS. ”

Muita gente tem medo só de pensar nos espíritos. Que dizer então quando se tratarem de maus espíritos? E, levados por uma suposta e antecipada proteção, utilizam-se de inúteis e variados meios que, dizem, protege contra a influência deles. Com esse propósito de se defenderem ou afastarem supostas presenças de maus espíritos que lhes prejudiquem a vida ou os negócios, utilizam-se de processos vulgares que a nada levam.
Essas práticas recebem o nome de oferendas, exorcismos, etc. e são absolutamente inúteis, desgastantes, improdutivas e desnecessárias.
Antes de mais nada, é preciso que se repita que os espíritos são os seres humanos antes e após a existência na Terra. Portanto, também somos espíritos. E, após a morte do corpo, habitaremos o mundo dos espíritos, com nossas virtudes, defeitos e conquistas morais e intelectuais.
Podemos afirmar como princípio geral que os maus espíritos aparecem ou se intrometem onde alguma coisa os atrai. E o que os atrai? É simples. Em primeiro lugar, as imperfeições morais; em segundo lugar a demasiada confiança com que são acolhidas as suas palavras.
As imperfeições morais são a inveja, a maledicência, a ganância, o egoísmo, o ciúme, a inveja, a intolerância, a irritação, a impaciência e outros males. Portanto para que eles não sejam atraídos, basta substituir aqueles sentimentos pela paz, pela concórdia, pelo entendimento, pela paciência, pela calma, pelo amor ao próximo...
Todos aqueles que cultivarem virtudes e procurarem se corrigir das próprias imperfeições morais estão construindo legítima defesa contra o ataque ou intromissão de espíritos enganadores, inconvenientes ou causadores de perturbações.
E no caso de você participar de intercâmbio mediúnico (que não é exclusivo do Espiritismo), a ponderação e a reserva com que analise e aceite as comunicações é outro instrumento de defesa contra os maus espíritos. Isso significa submeter todas as comunicações e supostas orientações advindas dos espíritos, através dos médiuns, aos critérios da lógica, do bom senso e do bem comum.
Agindo assim, pronto, estão afastados os maus espíritos, que perdem o acesso.
Não há mistérios. Onde o amor brote espontâneo, onde a fraternidade está presente, onde o esforço pelo bem comparece, os maus espíritos perdem acesso e meios de se intrometerem. Onde, porém, a tônica é o desrespeito, a desconfiança, a malícia, aí estão eles, em abundância.
Portanto, tudo depende de cada um mesmo. Ninguém é prejudicado senão porque se permitiu ser prejudicado pela própria conduta. Quem está e se esforça no bem, já, por si mesmo, está se protegendo. Simples!
Portanto, faça de seu lar um lugar protegido: afaste os maus espíritos.
Como? Com o esforço da conduta digna e reta! A começar no ambiente familiar.

Orson Peter Carrara

"O NATAL DE JESUS-DIVALDO FRANCO"


“CINCO SINAIS DE ASSÉDIO ESPIRITUAL”

Olá, pessoas! Nesse post venho apresentar para vocês alguns sintomas de assédio espiritual, os quais poderão te ajudar muito em situações cotidianas que nos culpamos em demasia e não sabemos de onde sem as inúmeras sensações e situações ruins, ok?
1. Surtos de raiva ou tristeza.
Pois é, inúmeras são as situações que temos surtos de raiva com pessoas que tanto nos tratam bem, sempre se importam conosco e dificilmente nos dão motivos para que descontemos quaisquer sentimentos de ira nelas, mas ainda assim há momentos que do nada explodimos e fechamos a cara como se tivéssemos os maiores motivos do mundo…Minutos depois tudo passa e não entendemos o porquê de termos dito coisas ruins ou simplesmente de termos tratados a pessoa daquela maneira.
Temos ainda aqueles momentos em que tudo está ocorrendo bem durante o dia em nossa casa, serviço e relacionamento – mas em um estalar de dedos um sentimento de tristeza toma conta de nosso coração e não entendemos mais o motivo de viver, nossa mente nos inunda com imagens e situações de tragédias, ódio, rancor – o que nos faz simplesmente ficar tristes e desanimados com a vida.
2. Aumento exacerbado dos desejos sexuais.
Claro que devemos ter consciência de que há situações em que nosso corpo sente mais a falta das práticas sexuais do que o normal, sendo que isso geralmente ocorre quando ficamos muito tempo sem essas práticas. O problema aqui é que por vezes temos um aumento extremamente alto do desejo sexual, nos tornando quase compulsivos por um desejo de sexo, masturbação, pornografias e correlatos. Essa situação sempre causa conflito entre o casal, uma vez que a tendência é que o outro esteja equilibrado emocionalmente e não entenda o porquê desses desejos exacerbados.
3. Brigas dentro de casa.
Quando tudo parece estar tranquilo, sua casa começa a virar um verdadeiro campo de guerra com brigas infundadas e motivos imbecis (porque o cachorro não acordou ainda ou até mesmo porque o marido simplesmente dormiu por mais 5 minutos do que o normal). Entidades assediadoras adoram atingir familiares quando suas vítimas iniciais simplesmente as ignoram energeticamente, ou seja, se você não cai na energia negativa delas – o mais fácil será atingir aquele seu parente que não cuida das próprias energias! Repare que quando você desiste de fazer o evangelho no lar ou trabalhar as energias de sua casa, parece que as coisas estagnam.
4. As pessoas na rua e no serviço te olham e te tratam mal.
A mesma situação anterior se aplica aqui, só que no âmbito profissional e social. Uma tendência de pessoas que pratiquem a caridade, que estão tentando se melhorar como ser e suas energias – sempre irão incomodar entidades assediadoras, especialmente as dos colegas e parentes que ficam parados no tempo energético! Ou seja, assim que você começar a se limpar energeticamente ou vibrar em sintonias mais elevadas, os espíritos assediadores ficarão incomodados…É como tirar a fonte de drogas de um traficante!
5. Insônia inesperada. 
Obviamente que se você já tem insônia é porque se trata mais de uma questão fisiológica do que espiritual, todavia, quando uma pessoa está com seus dias tranquilos e até então não tem motivos aparentes para se sentir mal ou dormir mal – é de se estranhar que esta tenha uma crise de insônia! O ponto é que a insônia resultante de um assédio espiritual pode vir com sentimento de tristeza, angústia, medo e até mesmo de irritação com familiares e amigos por não estarem te agradando em algum aspecto de sua vida, quando na verdade não há nada de errado a não ser você por ter se deixado levar pelo assédio espiritual.
Lembremos de sempre usarmos o crivo da lógica e da razão, fazendo uma análise crítica e aberta das situações desagradáveis que vivemos para apreender até que ponto pode ser um assédio espiritual e até onde são situações causadas por nossa irresponsabilidade, certo?

Flavio R mattos

"EU, O MENINO E O CACHORRO"

E eu só reclamava da vida…reclamava da noite porque eu não dormia,
reclamava do dia porque eu sofria, reclamava do frio que me gelava a alma,
reclamava do calor que me atirava ao desânimo.
Para tudo e para todos eu tinha uma resposta, para a minha derrota eu sempre tinha um culpado, para o meu desamor sempre tinha um “alguém”, para tudo uma reclamação, eu era o próprio azedume.
Ai de quem me criticasse, que apontasse o erro que eu não enxergava, para tudo tinha que haver um culpado, eu era a vítima do sistema, das pessoas, do mundo,eu  sempre fui traído, enganado, sofrido…
Carregava aquela cruz pesada de ódio, e eu só reclamava da vida, seja de noite, seja de dia.
Até quem dia, um menino, desses meninos de rua, me pediu uma ajuda, e eu já estava pronto para ofendê-lo, quando ele pegou na minha mão e arrastou-me, se é que um menino tão pequeno teria essa força.
No canto da rua ele me mostrou um cachorro muito sujo, que estava com a pata como que quebrada e cheio de feridas.
O menino puxou a minha mão e fez chegar perto do cachorro.
Ele olhava pra mim e depois para o cachorro, e falou numa voz que eu não consigo esquecer:
– Moço, sara ele pra mim! é o meu melhor amigo.
Não sei porque e nem quero saber, mas eu não aguentei e chorei…
Chorei como criança, como quem abre uma torneira, como se uma porta que estava fechada
há muito tempo dentro de mim, se abrisse escancaradamente…
O menino não entendeu o meu choro e perguntou:
– Ele vai morrer moço? è grave assim…
Despertei do meu choro e agarrei aquele cachorro com muito cuidado.
Levei-o até a minha casa, poucos quarteirões dali, e tratei daquele cachorro como se fosse um filho, e o menino, que vivia pelas ruas, foi ficando, e cuidou de mim, curou minhas feridas, antes mesmo de eu curar as feridas do cachorro.
Hoje, não reclamo mais de nada, tudo para mim tem um sentido, tudo é perfeito, até o que dá errado.
Faz 16 anos que o menino de rua pegou na minha mão, mudou a minha vida, transformou esse ser.
Mostrou-me o caminho do amor, amor que restaura, cura, seca feridas, renova,
traz esperança, e esperança é o nome do amor.
E esse menino, que hoje me chama de pai, destranca portas e janelas da minha alma todos os dias, quando segura na minha mão e me agradece por cada coisa tão pequena,
os banhos, as roupas, a comida, a escola, a adoção, coisas que muita gente tem e não dá nenhum valor, ele me recompensa com carinho e dedicação.
Hoje é a sua formatura, e eu nem sei o que dizer, sou grato a Deus por ele entrar na minha vida, por quebrantar meu coração, e não largar mais a minha mão.
Hoje eu bendigo a vida.
Valorize a sua vida, preencha-a com o amor.
Por Paulo Roberto Gaefke

"NOSSOS PIORES INIMIGOS"

Toda a nossa realidade se baseia nas coisas que somos capazes de ver e que nos permitem avaliar a verdade. No entanto, nem sempre a verdade Pode ser vista com os olhos físicos e, por isso, muitas vezes somos iludidos pelas aparências da verdade ou por falsas interpretações que nos levam a atitudes descabidas e incompatíveis com nosso nível de civilidade. 
Quando observamos o comportamentos das pessoas em geral, podemos perceber que elas são,muitas vezes, sujeitas a oscilações no comportamento e nas reações. Há pessoas que, sendo normalmente alegres por natureza, em determinado momento se veem tomadas de uma melancolia sem explicação. Outras se deixam levar por ondas de ira, de ódio incontido, para mais adiante arrependerem-se de tudo o que fizeram. Muitas são tomadas por condutas incompatíveis com o conceito que se tem delas a ponto de se permitirem enveredar-se por vícios que os levam ao desajuste emocional mais profundo.
Se é realidade que há motivos exteriores que possam levar alguém a tal estado de desequilíbrios por ausências de auto controle ou de freios que o impeçam , não é menos verdadeiro que todos tem a sua disposição canais de ligação com forças superiores que lhes permitem acessar esses recursos na própria defesa.
Grande parte dessas pessoas estão sofrendo de problemas visíveis mas que tem uma causa invisível que, por isso, não é levada em conta no momento de sua solução.
Acreditam que as depressões por que estão passando tem como causa alguma frustração íntima originada no comportamento de algum ente querido, ou decorrente de alguma perda material ou pessoal. Imaginam que as condutas incompatíveis e inexplicáveis foram causadas por algum agente mórbido, alguma doença invasora de sua alma e que qualquer remédio possa combater.
Desprezam todo e qualquer conselho que se lhes ofereça no sentido de melhorar seus comportamentos internos e seus pensamentos. Acreditam na antiga tolice que Deus gosta apenas dos bons e pune os maus. Não percebem que carregam ainda dentro de si, uma quantidade de maldade suficientemente grande para autorizar que todas as piores punições, em forma de desgraças, lhes visite o horizonte pessoal.
Pensam-se com direito a proteção absoluta porque comparecem aos templos e fazem suas orações. Porque se prostram diariamente diante de imagens, porque vão ao culto assiduamente, em atitudes exteriores que estão longe de significar sua adesão íntima e sincera.
Pensam que são boas pessoas porque fazem coisas, que a vista dos outros, podem ser consideradas como atos generosos. E quando as coisas começam a dar errado em suas vidas, julgam se injustiçados por essa força suprema que eles procuram e dizem então consigo mesmo; Sempre fui uma pessoa boa. Como pode acontecer isso comigo. ?
Na realidade, sofrem porque veem apenas a realidade pelo lado da matéria, desconhecendo, em absoluto, a verdade integral a qual se precisa chegar pela interiorização e pelo pensamento elevado e sincero.
Enquanto o homem viver olhando Deus pelos olhos dos interesses pessoais, não o compreenderá nem compreenderá o que ele quer de cada um de nós.
E este comportamento não muda quando o corpo morre. Longe de destruir a alma, a morte limita-se a devolver o ser inteligente a sua realidade imortal, onde poderá encontrar todas as explicações que não quis procurar por preguiça ou desinteresse enquanto estava na terra.
Desse modo; transformado em ser invisível, a alma dos mortos antes de ser levada ao julgamento conforme nossas crenças ancestrais, procura valer-se de sua invisibilidade para aproximar-se daqueles que estando do nosso lado da vida, estão vulneráveis por só acreditarem nas coisas que enxergam, desprezando o auto conhecimento, a análise de suas sensações, de suas crenças, o teor de suas ideias espontâneas, de suas tendências naturais e seus efeitos mais fortes.
Desse modo, o homem de carne e osso, que pensa ser apenas carne e osso, não se protege das investidas do invisível aqui representada pela presença de espíritos que lhe acompanha o pensamento e o comportamento como se fosse os agentes secretos, com acesso as mais intimas cogitações pessoais.
Esses seres invisíveis, valendo-se das aberturas no pensamento, no sentido abatido, nas intenções negativas que a maioria guarda no seu intimo , atuam no sentido de piorar as condições originais. Estimulam as pessoas a fazer aquilo cuja tendência já lhe é uma inclinação, para retirar dela todas as possibilidades e causar nas suas vítimas toda a sorte de dissabores.
Fazem isso muitas vezes por ódio daquele que ficou na terra, por desejo de atrapalhar-lhe o caminho , por inveja de sua felicidade, ou pelo simples desejo de fazer o mal.
O único meio de nos livrarmos destas tentações é o pensamento elevado, a boa conduta, o sentimento nobre voltado para a prática do bem a modéstia, a oração sincera de dentro do próprio coração.
Também não podemos esquecer que existem seres invisíveis que gostam de nós, que procuram nos ajudar também. Valendo-se de nossos bons pensamentos, nossas boas ações e nossa sincera devoção ,que não dependem dos bens que oferecemos no altar, nem de quantos cultos assistimos, esses seres invisíveis que nos amam se acercam de nós para nos dar bons conselhos e nos sugerir pensamentos de esperança, de amizade, de afeto, de amor ao próximo.
Muitas vezes em nossas perturbações eles se aproximam e procuram nos acalmar, encaminhando-nos para um roteiro menos desafortunado e que nos possibilite uma solução adequada para os nossos conflitos íntimos.
Assim a bondade de Deus mantém a disposição das pessoas que estão na carne esta possibilidade de que tipo de companhia querem se servir para seguirem na jornada da vida para que recebam conforme suas próprias escolhas. Não é Deus , mas nós mesmos que fazemos nossas escolhas boas para o futuro ou que seguimos fazendo as bobagens por causa dos nossos caprichos.

ANDRÉ LUIZ RUIZ. Pelo Espírito LUCIUS.
Da obra: “OS ROCHEDOS SÃO DE AREIA”.

INSTITUTO DE DIFUSÃO ESPIRITA.