Seguidores

quarta-feira, 1 de abril de 2015

“ESFORÇO PESSOAL.”

Os problemas globais merecem respeito. Mas, os individuais, que se somam, produzindo volume, são possíveis de serem solucionados.
A inundação resulta da gota de água.
A avalanche se dá ante o deslocamento de pequenas partículas que se soltam.
A epidemia surge num vírus que venceu a imunização orgânica.
Desta forma, faze a tua parte, mínima que seja, e o mundo irá melhorar.
A sociedade, qual ocorre com o indivíduo, é o resultado de si mesma.
Reajustando-se o homem, melhora-se a comunidade.
Se teus sonhos almejam a felicidade plena no mundo, começa a busca de fazer felizes aqueles que se encontram ao teu redor.
Se teus desejos de paz são sinceros, busca a paz interior da consciência tranquila, e transmite paz àqueles que te cercam.
Se vês no futuro o amor reinante no planeta, principia amando intensamente tua família.
A escuridão não mais existe, quando na presença de uma minúscula faísca.
O sofrimento pensa em desaparecer, quando envolvido por uma leve brisa de esperança.
A chuva cinza decompõe-se em cores, quando recebe os raios do sol.
A raiva tem saudade da doçura, quando é abraçada com carinho
A escuridão, o sofrimento, a chuva, a raiva: todos eles passam.
Pensa nisso.
Autor: Momento Espírita

"SEJA SIMPLESMENTE VOCÊ."

Muitas vezes abrir mão da eternidade, leva-nos, inevitavelmente, ao sofrimento.
Entretanto é melhor sentir dor, amor, frustração, ternura, decepção, carinho e cumplicidade, do que passar uma eternidade inteira, sem tê-los.
Hoje decidi fazer algo novo.
Decidi ouvir o som, abafado, do meu sussurro e entender que algumas coisas são inexplicáveis e permanecerão, para sempre, imutáveis.
Meu coração rendeu-se ao silêncio e pude perceber que há, também, muitas outras coisas que podem ser lançadas no mar do esquecimento, e essa atitude, mudar, definitivamente...
a história da minha vida.
Olhei-me atentamente, pela primeira vez e vi-me como, realmente, sou...
Olhei-me sem hipocrisia...sem máscaras...sem desculpas...
desnudei-me de mim mesmo...
Meu coração guiou-me a um encontro com a minha humanidade!
Pude perceber que tornar-me humano significa reconhecer que não sou perfeito,que não sou passivo de errar que não preciso de todas as respostas.
Percebi que tenho deficiências, áreas de sombra...
desejos ocultos...fraquezas que não podem ser confessadas.
Rasguei-me, por dentro, ao confrontar-me com minha humanidade.
Percebi que viver no contexto da eternidade significa considerar-se infalível,ser cheio de arrogância, achar-se acima do bem e do mal,julgar as pessoas por suas falhas...não ser compassivo...chegar ao extremo na busca pela perfeição.
Que alto preço a se pagar!
Entretanto, não abro mão mais da minha humanidade.
Cometerei erros, terei decepções, sofrerei, mas, também serei mais tolerante, menos arrogante...mais compreensivo...
e saberei amar, de uma maneira plena, livre de pré - conceitos e preconceitos...
Essa será minha eterna busca:
Morrer para mim mesmo, e renascer, mais humano, a cada novo dia!
Autor desconhecido