Seguidores

sábado, 29 de dezembro de 2012

"A BÍBLIA NÃO CONDENA A REENCARNAÇÃO"


A maioria das religiões cristãs dizem que a bíblia proíbe a comunicação com os espíritos, (comunicação com os mortos)  em razão de algumas passagens escritas no velho testamento. Mas analisando a fundo, estas passagens, vemos que tudo  é questão de interpretação.  Senão, vejamos:
No livro do deuteronômio; DT, 18:9 diz:
Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te dá, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.
Analisemos: Não se proíbe algo que não existe. Se a bíblia proíbe a comunicação com os mortos é porque ela existe.
Em Deuteronômio vemos claramente: "não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos" referindo-se à
FORMA como consultavam os mortos, explicitamente colocado como "adivinhador", "mágico", entre outras coisas.
No caso do povo de Moisés, era utilizada de maneira errada, como adivinhações, para contato com Espíritos rasteiros, que nada iriam acrescentar-lhes. Vê-se claramente, que aquelas pessoas não entendiam tal fenômeno; não estavam preparadas para o uso da mediunidade, como ocorreu com a carne de porco mal lavada, Moisés a proibiu.
Se você ver uma criança de dois anos colocando o dedinho na tomada, certamente  o repreenderá. Mas não conseguirá explicar a esta criança o porque desta proibição; pois ela não está preparada para tal conhecimento. Nada impede, porém, que esta criança quando crescer, seja um engenheiro elétrico, quando terá conhecimento suficiente para dominar a eletricidade.
O que é proibido numa época, pode não ser em outra. Tudo depende  do grau de evolução de cada povo. Ao longo da história da humanidade quantas coisas que eram proibidas, hoje são liberadas escancaradamente.  
A Bíblia também diz no livro do Êxodo: 20:4-6
"Não farás para ti escultura, nem imagem alguma daquilo que existe no alto, no céu, ou aqui em baixo, na terra, ou daquilo que existe debaixo da terra, nas águas. Não te prostrarás diante delas, nem as servirás." — Êxo. 20:4-6.
No entanto, vemos as igrejas católicas repletas de imagens e ninguém  as questiona.
A outra citação polêmica  é de Paulo de Tarso em sua epístola aos Hebreus, 9:27: E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo.
Paulo diz que após a morte - que, realmente só ocorre uma vez - há o juízo, a avaliação das próprias posturas. Isso é correto. Ao homem é dado morrer somente uma vez - em cada corpo. Hoje podemos entender a colocação de Paulo de acordo com a certeza da reencarnação. Era de se esperar que, pela forte formação judaica, Paulo ainda resistisse pessoalmente à reencarnação, até porque não conheceu o Cristo em vida quando disse a Nicodemos claramente que era necessário retornar ao ventre de sua mãe para ver a Deus. O Espiritismo mais uma vez, considera válido o pensamento inspirado de Paulo, situando-o no âmbito em que ele, Espírito, estava: no de uma vida física. Em cada vida física é dado ao homem morrer e depois disso vir o juízo, mais uma vez entendendo as escrituras de acordo com o contexto em que foram escritas.
No livro de Gênesis Capitulo; 1:1-31, está escrito que Deus fez o Mundo em seis dias e no sétimo dia descansou.  Hoje, a ciência já comprovou que a terra  desde o inicio da criação até a aparição do homem, foram seis períodos; ou eras geológicas. Não seriam estes os seis dias da criação? Na bíblia não está escrito que os dias do senhor eram dias de 24 horas. Um dia para Deus pode ser milhões de anos para nos seres humanos.
A bíblia deixa de ser verdadeira por isso? Perde sua credibilidade? Claro que não. O Homem que na sua ignorância, na sua pequenez, não consegue entender o pensamento divino.
Como vemos, a bíblia não erra; nos é que muitas vezes erramos ao interpreta-la.      
 Sebastião Sabino

"A BÍBLIA NÃO CONDENA A REENCARNAÇÃO"


A maioria das religiões cristãs dizem que a bíblia proíbe a comunicação com os espíritos, (comunicação com os mortos)  em razão de algumas passagens escritas no velho testamento. Mas analisando a fundo, estas passagens, vemos que tudo  é questão de interpretação.  Senão, vejamos:
No livro do deuteronômio; DT, 18:9 diz:
Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te dá, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.
Analisemos: Não se proíbe algo que não existe. Se a bíblia proíbe a comunicação com os mortos é porque ela existe.
Em Deuteronômio vemos claramente: "não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos" referindo-se à
FORMA como consultavam os mortos, explicitamente colocado como "adivinhador", "mágico", entre outras coisas.
No caso do povo de Moisés, era utilizada de maneira errada, como adivinhações, para contato com Espíritos rasteiros, que nada iriam acrescentar-lhes. Vê-se claramente, que aquelas pessoas não entendiam tal fenômeno; não estavam preparadas para o uso da mediunidade, como ocorreu com a carne de porco mal lavada, Moisés a proibiu.
Se você ver uma criança de dois anos colocando o dedinho na tomada, certamente  o repreenderá. Mas não conseguirá explicar a esta criança o porque desta proibição; pois ela não está preparada para tal conhecimento. Nada impede, porém, que esta criança quando crescer, seja um engenheiro elétrico, quando terá conhecimento suficiente para dominar a eletricidade.
O que é proibido numa época, pode não ser em outra. Tudo depende  do grau de evolução de cada povo. Ao longo da história da humanidade quantas coisas que eram proibidas, hoje são liberadas escancaradamente.  
A Bíblia também diz no livro do Êxodo: 20:4-6
"Não farás para ti escultura, nem imagem alguma daquilo que existe no alto, no céu, ou aqui em baixo, na terra, ou daquilo que existe debaixo da terra, nas águas. Não te prostrarás diante delas, nem as servirás." — Êxo. 20:4-6.
No entanto, vemos as igrejas católicas repletas de imagens e ninguém  as questiona.
A outra citação polêmica  é de Paulo de Tarso em sua epístola aos Hebreus, 9:27: E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo.
Paulo diz que após a morte - que, realmente só ocorre uma vez - há o juízo, a avaliação das próprias posturas. Isso é correto. Ao homem é dado morrer somente uma vez - em cada corpo. Hoje podemos entender a colocação de Paulo de acordo com a certeza da reencarnação. Era de se esperar que, pela forte formação judaica, Paulo ainda resistisse pessoalmente à reencarnação, até porque não conheceu o Cristo em vida quando disse a Nicodemos claramente que era necessário retornar ao ventre de sua mãe para ver a Deus. O Espiritismo mais uma vez, considera válido o pensamento inspirado de Paulo, situando-o no âmbito em que ele, Espírito, estava: no de uma vida física. Em cada vida física é dado ao homem morrer e depois disso vir o juízo, mais uma vez entendendo as escrituras de acordo com o contexto em que foram escritas.
No livro de Gênesis Capitulo; 1:1-31, está escrito que Deus fez o Mundo em seis dias e no sétimo dia descansou.  Hoje, a ciência já comprovou que a terra  desde o inicio da criação até a aparição do homem, foram seis períodos; ou eras geológicas. Não seriam estes os seis dias da criação? Na bíblia não está escrito que os dias do senhor eram dias de 24 horas. Um dia para Deus pode ser milhões de anos para nos seres humanos.
A bíblia deixa de ser verdadeira por isso? Perde sua credibilidade? Claro que não. O Homem que na sua ignorância, na sua pequenez, não consegue entender o pensamento divino.
Como vemos, a bíblia não erra; nos é que muitas vezes erramos ao interpreta-la.      
 Sebastião Sabino

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012


O FOLHETO
Todos os domingos à tarde, depois da missa da manhã na igreja, o velho padre e seu sobrinho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos sacros.
Numa tarde de domingo, quando chegou à hora do padre e seu sobrinho saírem pelas ruas com os folhetos, fazia muito frio lá fora e também chovia muito. O menino se agasalhou e disse:
-Ok, tio padre, estou pronto. '
E o padre perguntou:
- ' Pronto para quê? ' :
- ' Tio, está na hora de juntarmos os nossos folhetos e sairmos. '
O padre respondeu:
- ' Filho, está muito frio lá fora e também está chovendo muito. '
O menino olhou surpreso e perguntou:
- ' Mas tio, as pessoas não vão para o inferno até mesmo em dias de chuva? '
O padre respondeu:
- ' Filho, eu não vou sair nesse frio. '
Triste, o menino perguntou:
- ' Tio, eu posso ir? Por favor! '
O padre hesitou por um momento e depois disse:
- ' Filho, você pode ir. Aqui estão os folhetos. Tome cuidado, filho. '
- ' Obrigado, tio! '
Então ele saiu no meio daquela chuva. Este menino de onze anos caminhou pelas ruas da cidade de porta em porta entregando folhetos sacros a todos que via.
Depois de caminhar por duas horas na chuva, ele estava todo molhado, mas faltava o último folheto. Ele parou na esquina e procurou por alguém para entregar o folheto, mas as ruas estavam totalmente desertas. Então ele se virou em direção à primeira casa que viu e caminhou pela calçada até a porta e tocou a campainha. Ele tocou a campainha, mas ninguém respondeu. Ele tocou de novo, mais uma vez, mas ninguém abriu a porta. Ele esperou, mas não houve resposta.
Finalmente, este soldadinho de onze anos se virou para ir embora, mas algo o deteve. Mais uma vez, ele se virou para a porta, tocou a campainha e bateu na porta bem forte. Ele esperou, alguma coisa o fazia ficar ali na varanda. Ele tocou de novo e desta vez a porta se abriu bem devagar.
De pé na porta estava uma senhora idosa com um olhar muito triste. Ela perguntou gentilmente:
- ' O que eu posso fazer por você, meu filho? '
Com olhos radiantes e um sorriso que iluminou o mundo dela, este pequeno menino disse:
- ' Senhora, me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS A AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu
último folheto que lhe dirá tudo sobre JESUS e seu grande AMOR. '
Então ele entregou o seu último folheto e se virou para ir embora.
Ela o chamou e disse: 
- ' Obrigada, meu filho!!! E que Deus te abençoe!!! '
Bem, na manhã do seguinte domingo na igreja, o Padre estava no altar, quando a missa começou ele perguntou:
- ' Alguém tem um testemunho ou algo a dizer? '
Lentamente, na última fila da igreja, uma senhora idosa se pôs de pé. Conforme ela começou a falar, um olhar glorioso transparecia em seu rosto.
- ' Ninguém me conhece nesta igreja. Eu nunca estive aqui. Vocês sabem antes do domingo passado eu não era cristã. Meu marido faleceu a algum tempo deixando-me totalmente sozinha neste mundo. No domingo passado, sendo um dia particularmente frio e chuvoso, eu tinha decidido no meu coração que eu chegaria ao fim da linha, eu não tinha mais esperança ou vontade de viver.
Então eu peguei uma corda e uma cadeira e subi as escadas para o sótão da minha casa. Eu amarrei a corda numa madeira no telhado, subi na cadeira e coloquei a outra ponta da corda em volta do meu pescoço. De pé naquela cadeira, tão só e de coração partido, eu estava a ponto de saltar, quando, de repente, o toque da campainha me assustou. Eu pensei:
- ' Vou esperar um minuto e quem quer que seja irá embora. '
Eu esperei e esperei, mas a campainha era insistente; depois a pessoa que estava tocando também começou a bater bem forte. Eu pensei:
- ' Quem neste mundo pode ser? Ninguém toca a campainha da minha casa ou vem me visitar. '
Eu afrouxei a corda do meu pescoço e segui em direção à porta, enquanto a campainha soava cada vez mais alta.
Quando eu abri a porta e vi quem era, eu mal pude acreditar, pois na minha varanda estava o menino mais radiante e angelical que já vi em minha vida. O seu SORRISO, ah, eu nunca poderia descrevê-lo a vocês!
As palavras que saíam da sua boca fizeram com que o meu coração que estava morto há muito tempo SALTASSE PARA A VIDA quando ele exclamou com voz de querubim:,
- ' Senhora, eu só vim aqui para dizer QUE JESUS A AMA MUITO. '
Então ele me entregou este folheto que eu agora tenho em minhas mãos.
Conforme aquele anjinho desaparecia no frio e na chuva, eu fechei a porta e atenciosamente li
cada palavra deste folheto.
Então eu subi para o sótão para pegar a minha corda e a cadeira. Eu não iria precisar mais delas. Vocês vêem - eu agora sou uma FILHA
FELIZ DE DEUS!!!
Já que o endereço da igreja estava no verso deste folheto, eu vim aqui pessoalmente para dizer OBRIGADO ao anjinho de Deus que no momento certo livrou a minha alma de uma eternidade no inferno. '
Não havia quem não tivesse lágrimas nos olhos na igreja. O Velho Padre desceu do altar e foi em direção a primeira fila onde o seu anjinho estava sentado. Ele tomou o seu sobrinho nos braços e chorou copiosamente.
Provavelmente nenhuma igreja teve um momento tão glorioso como este.
Bem aventurados são os olhos que vêem esta mensagem. 
Lembre-se: a mensagem de Deus pode fazer a diferença na vida de alguém próximo a você.
Por isso... 
- Me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS TE AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto
Boa semana e que Jesus te abençoe!











O FOLHETO
Todos os domingos à tarde, depois da missa da manhã na igreja, o velho padre e seu sobrinho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos sacros.
Numa tarde de domingo, quando chegou à hora do padre e seu sobrinho saírem pelas ruas com os folhetos, fazia muito frio lá fora e também chovia muito. O menino se agasalhou e disse:
-Ok, tio padre, estou pronto. '
E o padre perguntou:
- ' Pronto para quê? ' :
- ' Tio, está na hora de juntarmos os nossos folhetos e sairmos. '
O padre respondeu:
- ' Filho, está muito frio lá fora e também está chovendo muito. '
O menino olhou surpreso e perguntou:
- ' Mas tio, as pessoas não vão para o inferno até mesmo em dias de chuva? '
O padre respondeu:
- ' Filho, eu não vou sair nesse frio. '
Triste, o menino perguntou:
- ' Tio, eu posso ir? Por favor! '
O padre hesitou por um momento e depois disse:
- ' Filho, você pode ir. Aqui estão os folhetos. Tome cuidado, filho. '
- ' Obrigado, tio! '
Então ele saiu no meio daquela chuva. Este menino de onze anos caminhou pelas ruas da cidade de porta em porta entregando folhetos sacros a todos que via.
Depois de caminhar por duas horas na chuva, ele estava todo molhado, mas faltava o último folheto. Ele parou na esquina e procurou por alguém para entregar o folheto, mas as ruas estavam totalmente desertas. Então ele se virou em direção à primeira casa que viu e caminhou pela calçada até a porta e tocou a campainha. Ele tocou a campainha, mas ninguém respondeu. Ele tocou de novo, mais uma vez, mas ninguém abriu a porta. Ele esperou, mas não houve resposta.
Finalmente, este soldadinho de onze anos se virou para ir embora, mas algo o deteve. Mais uma vez, ele se virou para a porta, tocou a campainha e bateu na porta bem forte. Ele esperou, alguma coisa o fazia ficar ali na varanda. Ele tocou de novo e desta vez a porta se abriu bem devagar.
De pé na porta estava uma senhora idosa com um olhar muito triste. Ela perguntou gentilmente:
- ' O que eu posso fazer por você, meu filho? '
Com olhos radiantes e um sorriso que iluminou o mundo dela, este pequeno menino disse:
- ' Senhora, me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS A AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu
último folheto que lhe dirá tudo sobre JESUS e seu grande AMOR. '
Então ele entregou o seu último folheto e se virou para ir embora.
Ela o chamou e disse: 
- ' Obrigada, meu filho!!! E que Deus te abençoe!!! '
Bem, na manhã do seguinte domingo na igreja, o Padre estava no altar, quando a missa começou ele perguntou:
- ' Alguém tem um testemunho ou algo a dizer? '
Lentamente, na última fila da igreja, uma senhora idosa se pôs de pé. Conforme ela começou a falar, um olhar glorioso transparecia em seu rosto.
- ' Ninguém me conhece nesta igreja. Eu nunca estive aqui. Vocês sabem antes do domingo passado eu não era cristã. Meu marido faleceu a algum tempo deixando-me totalmente sozinha neste mundo. No domingo passado, sendo um dia particularmente frio e chuvoso, eu tinha decidido no meu coração que eu chegaria ao fim da linha, eu não tinha mais esperança ou vontade de viver.
Então eu peguei uma corda e uma cadeira e subi as escadas para o sótão da minha casa. Eu amarrei a corda numa madeira no telhado, subi na cadeira e coloquei a outra ponta da corda em volta do meu pescoço. De pé naquela cadeira, tão só e de coração partido, eu estava a ponto de saltar, quando, de repente, o toque da campainha me assustou. Eu pensei:
- ' Vou esperar um minuto e quem quer que seja irá embora. '
Eu esperei e esperei, mas a campainha era insistente; depois a pessoa que estava tocando também começou a bater bem forte. Eu pensei:
- ' Quem neste mundo pode ser? Ninguém toca a campainha da minha casa ou vem me visitar. '
Eu afrouxei a corda do meu pescoço e segui em direção à porta, enquanto a campainha soava cada vez mais alta.
Quando eu abri a porta e vi quem era, eu mal pude acreditar, pois na minha varanda estava o menino mais radiante e angelical que já vi em minha vida. O seu SORRISO, ah, eu nunca poderia descrevê-lo a vocês!
As palavras que saíam da sua boca fizeram com que o meu coração que estava morto há muito tempo SALTASSE PARA A VIDA quando ele exclamou com voz de querubim:,
- ' Senhora, eu só vim aqui para dizer QUE JESUS A AMA MUITO. '
Então ele me entregou este folheto que eu agora tenho em minhas mãos.
Conforme aquele anjinho desaparecia no frio e na chuva, eu fechei a porta e atenciosamente li
cada palavra deste folheto.
Então eu subi para o sótão para pegar a minha corda e a cadeira. Eu não iria precisar mais delas. Vocês vêem - eu agora sou uma FILHA
FELIZ DE DEUS!!!
Já que o endereço da igreja estava no verso deste folheto, eu vim aqui pessoalmente para dizer OBRIGADO ao anjinho de Deus que no momento certo livrou a minha alma de uma eternidade no inferno. '
Não havia quem não tivesse lágrimas nos olhos na igreja. O Velho Padre desceu do altar e foi em direção a primeira fila onde o seu anjinho estava sentado. Ele tomou o seu sobrinho nos braços e chorou copiosamente.
Provavelmente nenhuma igreja teve um momento tão glorioso como este.
Bem aventurados são os olhos que vêem esta mensagem. 
Lembre-se: a mensagem de Deus pode fazer a diferença na vida de alguém próximo a você.
Por isso... 
- Me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS TE AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto
Boa semana e que Jesus te abençoe!










sábado, 22 de dezembro de 2012

MEU ANIVERSÁRIO ESTE ANO


 Como você sabe, está chegando novamente a data de meu aniversário.
Todos os anos fazem festa em minha honra e creio que este ano acontecerá a mesma coisa.
Nesses dias as pessoas fazem muitas compras.
O rádio e a TV fazem centenas de anúncios.
Por todo canto não se fala de outra coisa a não ser dos preparativos para o grande dia. 
É bom saber que ao menos um dia por ano algumas pessoas pensam um pouco em mim.
Como você sabe, há muitos anos começaram a festejar meu aniversário.
No começo, pareciam compreender e agradecer o que fiz por eles, mas HOJE em dia, Ninguém sabe por que razão o celebram.
As pessoas se reúnem e se divertem muito, mas não sabem do que se trata...
Estou me lembrando do ano passado: ao chegar o dia do meu aniversário, fizeram uma grande festa em minha honra.
Havia coisas deliciosas na mesa, tudo estava decorado e havia muitos presentes... mas sabe de uma coisa?
Não me convidaram! Eu era o convidado de honra e ninguém se lembrou de me convidar!
A festa era pra mim e quando chegou o grande dia, fecharam a porta na minha cara.
Bem que eu queria partilhar a mesa com eles...
Na verdade não me surpreendeu, porque, nos últimos anos, muitos me fecham a porta.
Como não me convidaram, ocorreu-me entrar sem fazer ruído.
Entrei  fiquei num cantinho.
Estavam todos brindando, alguns já estavam embriagados, contando piadas, rindo, divertindo-se.
Aí chegou um VELHO GORDO, VESTIDO DE VERMELHO COM BARBA BRANCA E GRITANDO: HO!HO!HO!.
Parecia ter bebido demais...
Deixou-se cair pesadamente numa cadeira e todos correram para ele dizendo:
Papai Noel!Papai Noel! – como se a festa fosse para ele!
Quando chegou meia-noite, todos começaram a abraçar-se.
Eu estendi meus braços esperando que alaguem me abraçasse...
Quer saber?  Ninguém me abraçou.
De repente, todos começaram a entregar presentes. Um a um, os pacotes foram sendo abertos.
Cheguei perto para ver se, por acaso, havia algum  para mim e nada!
O que você sentiria se no dia de seu aniversário todos se presenteassem e não dessem nenhum presente pra você?
Compreendi, então, que estava sobrando na festa...
Saí sem fazer barulho, fechei a porta, fui embora...
Cada ano que passa é pior: as pessoas só se lembram da ceia, dos presentes, das festas....
De mim ninguém se lembra.
Gostaria que, Neste Natal, você me permitisse entrar na sua vida, reconhecendo que há mais de dois mil anos vim ao mundo para lhe dar minha vida na cruz e, assim, poder salvar você...
Hoje só quero que acredite nisso com todo seu coração...

Vou dizer-lhe uma coisa: já que muitos não me convidam para a festa que fazem, vou fazer minha própria festa – uma festa grandiosa como ninguém jamais fez, uma festa espetacular. 
Estou nos últimos preparativos e expedindo os convites.
Este é especial para você.
Só quero que você me  diga se quer vir: reservarei um lugar para você e incluirei seu nome na lista dos que confirmaram...
Os que não aceitarem, ficarão de fora.
Prepare-se porque quando tudo estiver pronto, quando menos se esperar, darei minha grande festa.
Não se esqueça de enviar este convite também aos seus amigos...
SOMENTE  PARA OS AMIGOS ESPECIAIS.
Assim como você é especial para mim, com certeza, há vários amigos que são especiais para você.
Desta maneira, vamos fazer uma festa com os “especiais”, afinal “muitos serão os convidados, mas poucos serão os escolhidos”, sabe  por quê?
 Porque poucos aceitarão o convite!
Autor:”Nathalia Silva.”

MEU ANIVERSÁRIO ESTE ANO


 Como você sabe, está chegando novamente a data de meu aniversário.
Todos os anos fazem festa em minha honra e creio que este ano acontecerá a mesma coisa.
Nesses dias as pessoas fazem muitas compras.
O rádio e a TV fazem centenas de anúncios.
Por todo canto não se fala de outra coisa a não ser dos preparativos para o grande dia. 
É bom saber que ao menos um dia por ano algumas pessoas pensam um pouco em mim.
Como você sabe, há muitos anos começaram a festejar meu aniversário.
No começo, pareciam compreender e agradecer o que fiz por eles, mas HOJE em dia, Ninguém sabe por que razão o celebram.
As pessoas se reúnem e se divertem muito, mas não sabem do que se trata...
Estou me lembrando do ano passado: ao chegar o dia do meu aniversário, fizeram uma grande festa em minha honra.
Havia coisas deliciosas na mesa, tudo estava decorado e havia muitos presentes... mas sabe de uma coisa?
Não me convidaram! Eu era o convidado de honra e ninguém se lembrou de me convidar!
A festa era pra mim e quando chegou o grande dia, fecharam a porta na minha cara.
Bem que eu queria partilhar a mesa com eles...
Na verdade não me surpreendeu, porque, nos últimos anos, muitos me fecham a porta.
Como não me convidaram, ocorreu-me entrar sem fazer ruído.
Entrei  fiquei num cantinho.
Estavam todos brindando, alguns já estavam embriagados, contando piadas, rindo, divertindo-se.
Aí chegou um VELHO GORDO, VESTIDO DE VERMELHO COM BARBA BRANCA E GRITANDO: HO!HO!HO!.
Parecia ter bebido demais...
Deixou-se cair pesadamente numa cadeira e todos correram para ele dizendo:
Papai Noel!Papai Noel! – como se a festa fosse para ele!
Quando chegou meia-noite, todos começaram a abraçar-se.
Eu estendi meus braços esperando que alaguem me abraçasse...
Quer saber?  Ninguém me abraçou.
De repente, todos começaram a entregar presentes. Um a um, os pacotes foram sendo abertos.
Cheguei perto para ver se, por acaso, havia algum  para mim e nada!
O que você sentiria se no dia de seu aniversário todos se presenteassem e não dessem nenhum presente pra você?
Compreendi, então, que estava sobrando na festa...
Saí sem fazer barulho, fechei a porta, fui embora...
Cada ano que passa é pior: as pessoas só se lembram da ceia, dos presentes, das festas....
De mim ninguém se lembra.
Gostaria que, Neste Natal, você me permitisse entrar na sua vida, reconhecendo que há mais de dois mil anos vim ao mundo para lhe dar minha vida na cruz e, assim, poder salvar você...
Hoje só quero que acredite nisso com todo seu coração...

Vou dizer-lhe uma coisa: já que muitos não me convidam para a festa que fazem, vou fazer minha própria festa – uma festa grandiosa como ninguém jamais fez, uma festa espetacular. 
Estou nos últimos preparativos e expedindo os convites.
Este é especial para você.
Só quero que você me  diga se quer vir: reservarei um lugar para você e incluirei seu nome na lista dos que confirmaram...
Os que não aceitarem, ficarão de fora.
Prepare-se porque quando tudo estiver pronto, quando menos se esperar, darei minha grande festa.
Não se esqueça de enviar este convite também aos seus amigos...
SOMENTE  PARA OS AMIGOS ESPECIAIS.
Assim como você é especial para mim, com certeza, há vários amigos que são especiais para você.
Desta maneira, vamos fazer uma festa com os “especiais”, afinal “muitos serão os convidados, mas poucos serão os escolhidos”, sabe  por quê?
 Porque poucos aceitarão o convite!
Autor:”Nathalia Silva.”

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

"ESCOLHE OLHAR AS BENÇÃOS"


Se a doença te visita trazendo-te sofrimento, medo, apreensão,
escolhe olhar as bênçãos. Não dês força para a doença.
Escolhe olhar para as outras partes de tua vida onde tudo está fluindo normalmente.
Se perdeste um ente querido cuja ausência deixou-te pela metade,
escolhe olhar as bênçãos. Não te detenhas na perda. Olha para os que ficaram
e que ainda precisam da tua força, do teu sorriso, da tua presença.
Olha para ti mesmo. És responsável pelo teu bem estar.
Se dificuldades financeiras te afligem, não as aumente com reclamações e desatinos.
Talvez seja um treino, uma lição a ser aprendida que se mostrará muito útil no transcorrer da tua vida.Escolhe olhar as bênçãos pois certamente há milhares delas ocorrendo em tua volta neste exato momento.
Se estás passando por grande injustiça, humilhação, traição ou abandono,
se tuas melhores virtudes não são reconhecidas nem valorizadas pelos que te cercam,
não oprimas ainda mais a ti mesmo alimentando mágoas, ira ou desalento.
Escolhe olhar as bênçãos que, com certeza, ainda vicejam no jardim da tua existência.
Se um mal incurável apresentou-se te, sinalizando a bancarrota de todos os teus ideais e de todo o teu amor à vida, não te deixes tomar pelo desespero. Escolhe viver o tempo que te resta da melhor maneira possível, lembrando-te que a morte é a grande niveladora para todos indistintamente.Mas enquanto ainda há vida, escolhe olhar as bênçãos que já desfrutaste e as muitas que ainda estão bem ao alcance de tua mão.
Se atravessas momentos de grande aflição, perdido dentro de ti mesmo,
se perdeste a fé em ti, em Deus e nos homens, se vês cair por terra a construção que levaste anos para erigir, se percebes que será preciso rejuntar todos os cacos para recompor uma vida onde nada mais será como antes, tenta manter-te sereno e flexível. Confia ao menos no tempo que, no momento certo, te fará renascer das cinzas. Insiste em olhar as bênçãos. Elas estão presentes como o sol que as nuvens momentaneamente obscureceram.
Em todas as fases da tua vida, por mais desafiadoras que se te apresentem, por mais que onerem tua alma ao limite do insuportável para ti, tenta aquietar-te por um momento e tenta deter-te no Bem. Acalma-te!
Talvez argumente o leitor: dizes isto porque não estás em minha pele, ignoras o meu fardo, não passaste pelo que eu estou passando.
Não, meu amigo! Apenas eu tenho verificado que qualquer fardo, por mais esmagador que seja,torna-se mais leve, mais fácil de ser carregado ou suportado
quando escolhemos não fortalecê-lo, mas preferimos integrá-lo, aceitá-lo ou resolvê-lo
insistindo em olhar as muitas bênçãos que se apresentam... mesmo em meio ao mais profundo caos.

Autor:” Fátima Irene Pinto”


"ESCOLHE OLHAR AS BENÇÃOS"


Se a doença te visita trazendo-te sofrimento, medo, apreensão,
escolhe olhar as bênçãos. Não dês força para a doença.
Escolhe olhar para as outras partes de tua vida onde tudo está fluindo normalmente.
Se perdeste um ente querido cuja ausência deixou-te pela metade,
escolhe olhar as bênçãos. Não te detenhas na perda. Olha para os que ficaram
e que ainda precisam da tua força, do teu sorriso, da tua presença.
Olha para ti mesmo. És responsável pelo teu bem estar.
Se dificuldades financeiras te afligem, não as aumente com reclamações e desatinos.
Talvez seja um treino, uma lição a ser aprendida que se mostrará muito útil no transcorrer da tua vida.Escolhe olhar as bênçãos pois certamente há milhares delas ocorrendo em tua volta neste exato momento.
Se estás passando por grande injustiça, humilhação, traição ou abandono,
se tuas melhores virtudes não são reconhecidas nem valorizadas pelos que te cercam,
não oprimas ainda mais a ti mesmo alimentando mágoas, ira ou desalento.
Escolhe olhar as bênçãos que, com certeza, ainda vicejam no jardim da tua existência.
Se um mal incurável apresentou-se te, sinalizando a bancarrota de todos os teus ideais e de todo o teu amor à vida, não te deixes tomar pelo desespero. Escolhe viver o tempo que te resta da melhor maneira possível, lembrando-te que a morte é a grande niveladora para todos indistintamente.Mas enquanto ainda há vida, escolhe olhar as bênçãos que já desfrutaste e as muitas que ainda estão bem ao alcance de tua mão.
Se atravessas momentos de grande aflição, perdido dentro de ti mesmo,
se perdeste a fé em ti, em Deus e nos homens, se vês cair por terra a construção que levaste anos para erigir, se percebes que será preciso rejuntar todos os cacos para recompor uma vida onde nada mais será como antes, tenta manter-te sereno e flexível. Confia ao menos no tempo que, no momento certo, te fará renascer das cinzas. Insiste em olhar as bênçãos. Elas estão presentes como o sol que as nuvens momentaneamente obscureceram.
Em todas as fases da tua vida, por mais desafiadoras que se te apresentem, por mais que onerem tua alma ao limite do insuportável para ti, tenta aquietar-te por um momento e tenta deter-te no Bem. Acalma-te!
Talvez argumente o leitor: dizes isto porque não estás em minha pele, ignoras o meu fardo, não passaste pelo que eu estou passando.
Não, meu amigo! Apenas eu tenho verificado que qualquer fardo, por mais esmagador que seja,torna-se mais leve, mais fácil de ser carregado ou suportado
quando escolhemos não fortalecê-lo, mas preferimos integrá-lo, aceitá-lo ou resolvê-lo
insistindo em olhar as muitas bênçãos que se apresentam... mesmo em meio ao mais profundo caos.

Autor:” Fátima Irene Pinto”


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

"NÃO VAMOS ESQUECER O ANIVERSARIANTE'


...E o Natal chegou novamente. É mais um ano que termina. Mais um ano que começa. É a roda louca das vida... É a vida escapando por entre os dedos de nossas mãos sem que   nada possamos fazer e  a cada dia que  se passa resta-nos um dia a menos para fazermos algo de útil  nesta vida.
Quantas  oportunidades deixamos escapar por não olharmos a nossa volta. Muitas vezes nos preocupamos com nossos irmãos que sofrem do outro lado do mundo e esquecemos o irmão que mora do outro lado da nossa rua. Não é que não   devemos nos preocupar com as tragédias que acontecem pelo mundo,mas primeiro temos que nos preocupar com as coisas que acontecem ao nosso redor. Debaixo do nosso nariz. Se quisermos mudar o mundo temos que nos preocupar com o nosso mundo.
Quem quer ser útil não precisa sair distribuindo dinheiro   em cada esquina; basta ficar atento que as oportunidades aparecem. Quando você se dispõe   a ser útil as oportunidades vão aparecendo. “Quando o trabalhador está pronto o trabalho aparece”, já dizia o mestre.
Que este final de ano seja um tempo de reflexão. Vamos fazer uma autocrítica honesta e sincera de nós mesmos.  Ver onde  precisamos melhorar para que em 2013 sejamos pelo menos um pouquinho melhor do que fomos em 2012.
Sabemos que o Natal é uma data simbólica. Se Jesus nasceu ou não neste dia não importa; o que importa é não deixar que o Papai Noel seja mais importante do que o  Cristo neste Natal.  Nada contra o bom velhinho, também adoro ganhar presente, mas ele é apenas mais um convidado, o aniversariante é outro.
Que neste Natal, antes de estourarmos a primeira champagne, antes de abrirmos o primeiro presente, possamos elevar  o nosso pensamento ao infinito e  saudarmos o menino...aquele menino que a dois mil anos, nascia para mudar o mundo, para mudar os rumos da humanidade.  
Que o Cristo esteja presente na minha vida, na sua vida, na vida de todos nós. Que ele possa nos ensinar a sermos mansos e humildes de coração. Que ele nos de coragem para mudar as coisas que estão ao nosso alcance e força para aceitar   aquelas que não podemos mudar.
Que em 2013 haja menos violência, menos incompreensão, menos miséria. Que haja mais amor, mais paz, mais sorrisos, mais brilho no olhar das pessoas.
Que a festa seja minha...seja sua...seja nossa...de quem quiser...de quem vier...
Mas por  favor...não vamos esquecer o aniversariante.

"NÃO VAMOS ESQUECER O ANIVERSARIANTE'


...E o Natal chegou novamente. É mais um ano que termina. Mais um ano que começa. É a roda louca das vida... É a vida escapando por entre os dedos de nossas mãos sem que   nada possamos fazer e  a cada dia que  se passa resta-nos um dia a menos para fazermos algo de útil  nesta vida.
Quantas  oportunidades deixamos escapar por não olharmos a nossa volta. Muitas vezes nos preocupamos com nossos irmãos que sofrem do outro lado do mundo e esquecemos o irmão que mora do outro lado da nossa rua. Não é que não   devemos nos preocupar com as tragédias que acontecem pelo mundo,mas primeiro temos que nos preocupar com as coisas que acontecem ao nosso redor. Debaixo do nosso nariz. Se quisermos mudar o mundo temos que nos preocupar com o nosso mundo.
Quem quer ser útil não precisa sair distribuindo dinheiro   em cada esquina; basta ficar atento que as oportunidades aparecem. Quando você se dispõe   a ser útil as oportunidades vão aparecendo. “Quando o trabalhador está pronto o trabalho aparece”, já dizia o mestre.
Que este final de ano seja um tempo de reflexão. Vamos fazer uma autocrítica honesta e sincera de nós mesmos.  Ver onde  precisamos melhorar para que em 2013 sejamos pelo menos um pouquinho melhor do que fomos em 2012.
Sabemos que o Natal é uma data simbólica. Se Jesus nasceu ou não neste dia não importa; o que importa é não deixar que o Papai Noel seja mais importante do que o  Cristo neste Natal.  Nada contra o bom velhinho, também adoro ganhar presente, mas ele é apenas mais um convidado, o aniversariante é outro.
Que neste Natal, antes de estourarmos a primeira champagne, antes de abrirmos o primeiro presente, possamos elevar  o nosso pensamento ao infinito e  saudarmos o menino...aquele menino que a dois mil anos, nascia para mudar o mundo, para mudar os rumos da humanidade.  
Que o Cristo esteja presente na minha vida, na sua vida, na vida de todos nós. Que ele possa nos ensinar a sermos mansos e humildes de coração. Que ele nos de coragem para mudar as coisas que estão ao nosso alcance e força para aceitar   aquelas que não podemos mudar.
Que em 2013 haja menos violência, menos incompreensão, menos miséria. Que haja mais amor, mais paz, mais sorrisos, mais brilho no olhar das pessoas.
Que a festa seja minha...seja sua...seja nossa...de quem quiser...de quem vier...
Mas por  favor...não vamos esquecer o aniversariante.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

"MORRER É VOLTAR PARA CASA"


Quando a morte chega, com sua bagagem de mistérios, traz junto divergências e indagações.
Afinal, quando os olhos se fecham para a luz, o coração silencia e a respiração cessa, terá morrido junto a essência humana?
Materialistas negam a continuação da vida. Mas os espiritualistas dizem que sim, a vida prossegue além da sepultura.
E eles têm razão. Há vida depois da morte. Vida plena, pujante, encantadora.
Prova disso? As evidências estão ao alcance de todos os que querem vê-las.
Basta olhar o rosto de um ser querido que faleceu e veremos claramente que falta algo: a alma já não mais está ali.
O Espírito deixou o corpo feito de nervos, sangue, ossos e músculos. Elevou-se para regiões diferentes, misteriosas, onde as leis que prevalecem são as criadas por Deus.
Como acreditar que somos um amontoado de células, se dentro de nós agita-se um universo de pensamentos e sensações?
Não. Nós não morreremos junto com o corpo. O organismo voltará à natureza - restituiremos à Terra os elementos que recebemos - mas o Espírito jamais terá fim.
Viveremos para sempre, em dimensões diferentes desta. Somos imortais. O sopro que nos anima não se apaga ao toque da morte.
Prova disso está nas mensagens de renovação que vemos em toda parte.
Ou você nunca notou as flores delicadas que nascem sobre as sepulturas? É a mensagem silenciosa da natureza, anunciando a continuidade da vida.
Para aquele que buscou viver com ética e amor, a morte é apenas o fim de um ciclo. A volta para casa.
Com       a consciência pacificada, o coração em festa, o homem de bem fecha os olhos do corpo físico e abre as janelas da alma.
Do outro lado da vida, a multidão de seres amados o aguarda. Pais, irmãos, filhos ou avós - não importa.
Os parentes e amigos que morreram antes estarão lá, para abraços calorosos, beijos de saudade, sorrisos de reencontro.
Nesse dia, as lágrimas podem regar o solo dos túmulos e até respingar nas flores, mas haverá felicidade para o que se foi em paz.
Ele vai descobrir um mundo novo, há muito esquecido. Descobrirá que é amado e experimentará um amor poderoso e contagiante: o amor de Deus.
Depois daquele momento em que os olhos se fecharam no corpo material, uma voz ecoará na alma que acaba de deixar a Terra.
E dirá, suave: Vem, sê bem-vindo de volta à tua casa.
A morte tem merecido considerações de toda ordem, ao longo da estada do homem sobre a Terra.
É fenômeno orgânico inevitável porque a Lei Divina prescreve que tudo quanto nasce, morre.
A morte não é pois o fim, mas o momento do recomeço.
Pensemos nisso.
Redação do Momento Espírita.

"MORRER É VOLTAR PARA CASA"


Quando a morte chega, com sua bagagem de mistérios, traz junto divergências e indagações.
Afinal, quando os olhos se fecham para a luz, o coração silencia e a respiração cessa, terá morrido junto a essência humana?
Materialistas negam a continuação da vida. Mas os espiritualistas dizem que sim, a vida prossegue além da sepultura.
E eles têm razão. Há vida depois da morte. Vida plena, pujante, encantadora.
Prova disso? As evidências estão ao alcance de todos os que querem vê-las.
Basta olhar o rosto de um ser querido que faleceu e veremos claramente que falta algo: a alma já não mais está ali.
O Espírito deixou o corpo feito de nervos, sangue, ossos e músculos. Elevou-se para regiões diferentes, misteriosas, onde as leis que prevalecem são as criadas por Deus.
Como acreditar que somos um amontoado de células, se dentro de nós agita-se um universo de pensamentos e sensações?
Não. Nós não morreremos junto com o corpo. O organismo voltará à natureza - restituiremos à Terra os elementos que recebemos - mas o Espírito jamais terá fim.
Viveremos para sempre, em dimensões diferentes desta. Somos imortais. O sopro que nos anima não se apaga ao toque da morte.
Prova disso está nas mensagens de renovação que vemos em toda parte.
Ou você nunca notou as flores delicadas que nascem sobre as sepulturas? É a mensagem silenciosa da natureza, anunciando a continuidade da vida.
Para aquele que buscou viver com ética e amor, a morte é apenas o fim de um ciclo. A volta para casa.
Com       a consciência pacificada, o coração em festa, o homem de bem fecha os olhos do corpo físico e abre as janelas da alma.
Do outro lado da vida, a multidão de seres amados o aguarda. Pais, irmãos, filhos ou avós - não importa.
Os parentes e amigos que morreram antes estarão lá, para abraços calorosos, beijos de saudade, sorrisos de reencontro.
Nesse dia, as lágrimas podem regar o solo dos túmulos e até respingar nas flores, mas haverá felicidade para o que se foi em paz.
Ele vai descobrir um mundo novo, há muito esquecido. Descobrirá que é amado e experimentará um amor poderoso e contagiante: o amor de Deus.
Depois daquele momento em que os olhos se fecharam no corpo material, uma voz ecoará na alma que acaba de deixar a Terra.
E dirá, suave: Vem, sê bem-vindo de volta à tua casa.
A morte tem merecido considerações de toda ordem, ao longo da estada do homem sobre a Terra.
É fenômeno orgânico inevitável porque a Lei Divina prescreve que tudo quanto nasce, morre.
A morte não é pois o fim, mas o momento do recomeço.
Pensemos nisso.
Redação do Momento Espírita.

sábado, 15 de dezembro de 2012

“ PEGUE A SUA CRUZ E SIGA-ME”

Dizem que  quê  Jesus veio a mundo para nos salvar. Que Deus sacrificou seu único filho para salvação  do mundo... para salvação da humanidade. Mas salvar de quê???
Se o mundo tivesse mudado; se a humanidade tivesse melhorado; se justificaria este pensamento.   Mas...o mundo continua o mesmo. Calamidades. Epidemias. Terremotos. etc. E a humanidade? Melhorou muito. Tanto cientifica quanto moralmente; mas ainda estamos muito longe de pelo menos chegarmos perto dos pensamentos do Cristo.
Além disso eu pergunto a você caro leitor. Se você tivesse vários filhos, e entre  eles um que fosse realmente santo. Um homem de bem. Os outros todos de idoneidade duvidosa. Você sacrificaria seu filho bom para salvar os demais??   Tenho certeza que não.  Se nos que somos humanos não faríamos isso, porque Deus o Faria.?
Logo...Jesus não veio para nos salvar! Veio para nos ensinar como se salva.  Veio nos mostrar o caminho da salvação.
“EU SOU O CAMINHO...A VERDADE E A VIDA. NINGUÉM VAI AO PAI SE NÃO POR MIM”. Quer dizer: “Ninguém  chega até ao meu Pai se não seguir os meus exemplos. Se não viver como eu vivi. “ Se queres a salvação: Pegue a tua cruz e siga-me! Mas carregue-a com dignidade...sem lamentações; morra abraçado com ela se preciso for.
Jesus não deixou nada escrito. Tudo que sabemos sobre ele, foi escrito pelos seus amigos. Mas nos deixou uma ética de vida.
Quando lhe perguntaram qual era o maior mandamento; foi claro:
 “ Ame ao senhor teu Deus de todo o teu coração e ao próximo como a ti mesmo.” Eis aí toda a lei e os profetas”! E disse mais: “ Nunca faças ao outros aquilo que não queres te  façam;  pois tudo que fizerdes ao teu próximo, é a mim que o fazes.”
Quer dizer: É impossível amar a  Deus  se não amarmos o nosso próximo!
 Jesus não fundou nenhuma religião. Quando disse: Sobre esta pedra edificarei a minha Igreja. Ele disse Igreja. Não disse religião. A Igreja Une. Às  religiões segregam, separam.     “ As religiões são o ópio das massas”. (Divaldo Franco) Pois, ao invés de unir as pessoas elas segregam, separam as pessoas.
O Espiritismo não é religião, é Doutrina. Também não é contra nenhuma religião. Apesar de muitos donos de Igrejas aproveitarem da ignorância das pessoas para ganhar dinheiro.Toda religião tem o seu lado bom. Elas aproximam as pessoas de Deus, e isso é bom.  O que é lamentável, é o pensamento: “Fora da Igreja não há salvação.” Veja bem. Se eu sigo esta, ou aquela religião, no meu modo de pensar, só as pessoas que seguem a minha religião serão salvas.  O meu Deus é melhor que os outros Deuses.  Mas e as pessoas que seguem outras religiões?. Elas acreditam no mesmo Deus que eu acredito; porque não seriam salvas???? 
Todos  podemos ser salvos independente da religião que seguimos.  Quando entendermos que só o CRISTO salva.
Se  queres a salvação... pegue  a sua cruz...e siga-o!  

“ PEGUE A SUA CRUZ E SIGA-ME”

Dizem que  quê  Jesus veio a mundo para nos salvar. Que Deus sacrificou seu único filho para salvação  do mundo... para salvação da humanidade. Mas salvar de quê???
Se o mundo tivesse mudado; se a humanidade tivesse melhorado; se justificaria este pensamento.   Mas...o mundo continua o mesmo. Calamidades. Epidemias. Terremotos, corrupção.etc. E a humanidade? Melhorou muito. Tanto cientifica quanto moralmente; mas ainda estamos muito longe de pelo menos chegarmos perto dos pensamentos do Cristo.
Além disso eu pergunto a você caro leitor. Se você tivesse vários filhos, e entre  eles um que fosse realmente santo. Um homem de bem. Os outros todos de idoneidade duvidosa. Você sacrificaria seu filho bom para salvar os demais??   Tenho certeza que não.  Se nos que somos humanos não faríamos isso, porque Deus o Faria.?
Logo...Jesus não veio para nos salvar! Veio para nos ensinar como se salva.  Veio nos mostrar o caminho da salvação.
“EU SOU O CAMINHO...A VERDADE E A VIDA. NINGUÉM VAI AO PAI SE NÃO POR MIM”. Quer dizer: “Ninguém  chega até ao meu Pai se não seguir os meus exemplos. Se não viver como eu vivi. “ Se queres a salvação: Pegue a tua cruz e siga-me! Mas carregue-a com dignidade...sem lamentações; morra abraçado com ela se preciso for.
Jesus não deixou nada escrito. Tudo que sabemos sobre ele, foi escrito pelos seus amigos. Mas nos deixou uma ética de vida.
Quando lhe perguntaram qual era o maior mandamento; foi claro:
 “ Ame ao senhor teu Deus de todo o teu coração e ao próximo como a ti mesmo.” Eis aí toda a lei e os profetas”! E disse mais: “ Nunca faças ao outros aquilo que não queres te  façam;  pois tudo que fizerdes ao teu próximo, é a mim que o fazes.”
Quer dizer: É impossível amar a  Deus  se não amarmos o nosso próximo!
 Jesus não fundou nenhuma religião. Quando disse: Sobre esta pedra edificarei a minha Igreja. Ele disse Igreja. Não disse religião. A Igreja Une. Às  religiões segregam, separam.     “ As religiões são o ópio das massas”. (Divaldo Franco) Pois, ao invés de unir as pessoas elas segregam, separam as pessoas.
O Espiritismo não é religião, é Doutrina. Também não é contra nenhuma religião. Apesar de muitos donos de Igrejas aproveitarem da ignorância das pessoas para ganhar dinheiro.Toda religião tem o seu lado bom. Elas aproximam as pessoas de Deus, e isso é bom.  O que é lamentável, é o pensamento: “Fora da Igreja não há salvação.” Veja bem. Se eu sigo esta, ou aquela religião, no meu modo de pensar, só as pessoas que seguem a minha religião serão salvas.  O meu Deus é melhor que os outros Deuses.?  Mas e as pessoas que seguem outras religiões?. Elas acreditam no mesmo Deus que eu acredito; porque não seriam salvas???? 
Todos  podemos ser salvos independente da religião que seguimos.  Quando entendermos que só o CRISTO salva.
Se  queres a salvação... pegue  a sua cruz...e siga-o!  

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

"O HOMEM DE BEM"


O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza. Se ele interroga a consciência sobre seus próprios atos, a si mesmo perguntará se violou essa lei, se não praticou o mal, se fez todo o bem que podia, se desprezou voluntariamente alguma ocasião de ser útil, se ninguém tem qualquer queixa dele; enfim, se fez a outrem tudo o que desejara lhe fizessem. 
Deposita fé em Deus, na Sua bondade, na Sua justiça e na Sua sabedoria. Sabe que sem a Sua permissão nada acontece e se Lhe submete à vontade em todas as coisas. 
Tem fé no futuro, razão por que coloca os bens espirituais acima dos bens temporais. 
Sabe que todas as vicissitudes da vida, todas as dores, todas as decepções são provas ou expiações e as aceita sem murmurar. 
Possuído do sentimento de caridade e de amor ao próximo, faz o bem pelo bem, sem esperar paga alguma; retribui o mal com o bem, toma a defesa do fraco contra o forte, e sacrifica sempre seus interesses à justiça. 
Encontra satisfação nos benefícios que espalha, nos serviços que presta, no fazer ditosos os outros, nas lágrimas que enxuga, nas consolações que prodigaliza aos aflitos. Seu primeiro impulso é para pensar nos outros, antes de pensar em si, é para cuidar dos interesses dos outros antes do seu próprio interesse. O egoísta, ao contrário, calcula os proventos e as perdas decorrentes de toda ação generosa. 
O homem de bem é bom, humano e benevolente para com todos, sem distinção de raças, nem de crenças, porque em todos os homens vê irmãos seus. 
Respeita nos outros todas as convicções sinceras e não lança anátema aos que como ele não pensam. 
Em todas as circunstâncias, toma por guia a caridade, tendo como certo que aquele que prejudica a outrem com palavras malévolas, que fere com o seu orgulho e o seu desprezo a suscetibilidade de alguém, que não recua à idéia de causar um sofrimento, uma contrariedade, ainda que ligeira, quando a pode evitar, falta ao dever de amar o próximo e não merece a clemência do Senhor. 
Não alimenta ódio, nem rancor, nem desejo de vingança; a exemplo de Jesus, perdoa e esquece as ofensas e só dos benefícios se lembra, por saber que perdoado lhe será conforme houver perdoado. 
É indulgente para as fraquezas alheias, porque sabe que também necessita de indulgência e tem presente esta sentença do Cristo: "Atire-lhe a primeira pedra aquele que se achar sem pecado." 
Nunca se compraz em rebuscar os defeitos alheios, nem, ainda, em evidenciá-los. Sea isso se vê obrigado, procura sempre o bem que possa atenuar o mal. 
Estuda suas próprias imperfeições e trabalha incessantemente em combatê-las. Todosos esforços emprega para poder dizer, no dia seguinte, que alguma coisa traz em si de melhor do que na véspera. 
Não procura dar valor ao seu espírito, nem aos seus talentos, a expensas de outrem; aproveita, ao revés, todas as ocasiões para fazer ressaltar o que seja proveitoso aos outros. 
Não se envaidece da sua riqueza, nem de suas vantagens pessoais, por saber que tudo o que lhe foi dado pode ser-lhe tirado. 
Usa, mas não abusa dos bens que lhe são concedidos, porque sabe que é um depósito de que terá de prestar contas e que o mais prejudicial emprego que lhe pode dar é o de aplicá-lo à satisfação de suas paixões. 
Se a ordem social colocou sob o seu mando outros homens, trata-os com bondade e benevolência, porque são seus iguais perante Deus; usa da sua autoridade para lhes levantar o moral e não para os esmagar com o seu orgulho. Evita tudo quanto lhes possa tornar mais penosa a posição subalterna em que se encontram. 
O subordinado, de sua parte, compreende os deveres da posição que ocupa e se empenha em cumpri-los conscienciosamente. 
Finalmente, o homem de bem respeita todos os direitos que aos seus semelhantes dão as leis da Natureza, como quer que sejam respeitados os seus. 
Não ficam assim enumeradas todas as qualidades que distinguem o homem de bem; mas, aquele que se esforce por possuir as que acabamos de mencionar, no caminho se acha que a todas as demais conduz. 


"O HOMEM DE BEM"


O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza. Se ele interroga a consciência sobre seus próprios atos, a si mesmo perguntará se violou essa lei, se não praticou o mal, se fez todo o bem que podia, se desprezou voluntariamente alguma ocasião de ser útil, se ninguém tem qualquer queixa dele; enfim, se fez a outrem tudo o que desejara lhe fizessem. 
Deposita fé em Deus, na Sua bondade, na Sua justiça e na Sua sabedoria. Sabe que sem a Sua permissão nada acontece e se Lhe submete à vontade em todas as coisas. 
Tem fé no futuro, razão por que coloca os bens espirituais acima dos bens temporais. 
Sabe que todas as vicissitudes da vida, todas as dores, todas as decepções são provas ou expiações e as aceita sem murmurar. 
Possuído do sentimento de caridade e de amor ao próximo, faz o bem pelo bem, sem esperar paga alguma; retribui o mal com o bem, toma a defesa do fraco contra o forte, e sacrifica sempre seus interesses à justiça. 
Encontra satisfação nos benefícios que espalha, nos serviços que presta, no fazer ditosos os outros, nas lágrimas que enxuga, nas consolações que prodigaliza aos aflitos. Seu primeiro impulso é para pensar nos outros, antes de pensar em si, é para cuidar dos interesses dos outros antes do seu próprio interesse. O egoísta, ao contrário, calcula os proventos e as perdas decorrentes de toda ação generosa. 
O homem de bem é bom, humano e benevolente para com todos, sem distinção de raças, nem de crenças, porque em todos os homens vê irmãos seus. 
Respeita nos outros todas as convicções sinceras e não lança anátema aos que como ele não pensam. 
Em todas as circunstâncias, toma por guia a caridade, tendo como certo que aquele que prejudica a outrem com palavras malévolas, que fere com o seu orgulho e o seu desprezo a suscetibilidade de alguém, que não recua à idéia de causar um sofrimento, uma contrariedade, ainda que ligeira, quando a pode evitar, falta ao dever de amar o próximo e não merece a clemência do Senhor. 
Não alimenta ódio, nem rancor, nem desejo de vingança; a exemplo de Jesus, perdoa e esquece as ofensas e só dos benefícios se lembra, por saber que perdoado lhe será conforme houver perdoado. 
É indulgente para as fraquezas alheias, porque sabe que também necessita de indulgência e tem presente esta sentença do Cristo: "Atire-lhe a primeira pedra aquele que se achar sem pecado." 
Nunca se compraz em rebuscar os defeitos alheios, nem, ainda, em evidenciá-los. Se a isso se vê obrigado, procura sempre o bem que possa atenuar o mal. 
Estuda suas próprias imperfeições e trabalha incessantemente em combatê-las. Todos os esforços emprega para poder dizer, no dia seguinte, que alguma coisa traz em si de melhor do que na véspera. 
Não procura dar valor ao seu espírito, nem aos seus talentos, a expensas de outrem; aproveita, ao revés, todas as ocasiões para fazer ressaltar o que seja proveitoso aos outros. 
Não se envaidece da sua riqueza, nem de suas vantagens pessoais, por saber que tudo o que lhe foi dado pode ser-lhe tirado. 
Usa, mas não abusa dos bens que lhe são concedidos, porque sabe que é um depósito de que terá de prestar contas e que o mais prejudicial emprego que lhe pode dar é o de aplicá-lo à satisfação de suas paixões. 
Se a ordem social colocou sob o seu mando outros homens, trata-os com bondade e benevolência, porque são seus iguais perante Deus; usa da sua autoridade para lhes levantar o moral e não para os esmagar com o seu orgulho. Evita tudo quanto lhes possa tornar mais penosa a posição subalterna em que se encontram. 
O subordinado, de sua parte, compreende os deveres da posição que ocupa e se empenha em cumpri-los conscienciosamente. 
Finalmente, o homem de bem respeita todos os direitos que aos seus semelhantes dão as leis da Natureza, como quer que sejam respeitados os seus. 
Não ficam assim enumeradas todas as qualidades que distinguem o homem de bem; mas, aquele que se esforce por possuir as que acabamos de mencionar, no caminho se acha que a todas as demais conduz. 


quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

"HOMENS DE GÊNIO"


Quem são os homens de gênio?   Porque são homens de gênio?. De onde vêm? Em que  se convertem?
Notemos que, a maior parte, traz, em nascendo, faculdades transcendentais e conhecimentos inatos, que um pouco de trabalho basta para desenvolver.
Pertencem, realmente, à Humanidade, uma vez, que nascem, vivem e morrem como nós. Onde pois, haurem esses conhecimentos que não puderem adquirir em sua  vida?
Dir-se-á, como os materialistas, que o acaso lhes deu a matéria cerebral em maior quantidade, e de melhor  qualidade.  Neste caso, não teriam mais mérito do que um legume maior e mais saboroso do que outro.
Dir-se-á certos espiritualistas, que Deus os dotou  de uma alma mais favorecida do que a do homem comum. Suposição inteiramente ilógica, uma vez que acusaria Deus de Parcialidade. A única solução racional desse problema está na pré-existência da alma e na pluralidade das existências.
O homem de gênio é um espírito que viveu por mais tempo;  que, por conseqüência, adquiriu mais e progrediu mais do que aqueles que estão menos avançados. Em se encarnando, traz o que sabe, e como sabe muito mais que os outros, sem ter necessidade de aprender, é o que se chama um homem de gênio.
Mais o que sabe não é menos o fruto de um trabalho anterior e não o resultado de um privilégio. Antes  de nascer, era, pois, ESPIRITO adiantado; ele se reencarna, seja para fazer os outros aproveitarem o que sabe, seja para adquirir mais.
Os homens progridem, incontestavelmente, por si mesmo e pelos esforços de sua inteligência; mas, entregues as suas próprias forças, esse progresso é muito lento, se não são ajudados por homens mais avançados, como o escolar o é por seus professores.
Todos os povos tiveram seus homens de  gênios, que vieram,em diversas épocas, para lhes dar impulso e os tirar da inércia.   
Desde que se admite a solicitude de Deus para com suas criaturas, porque não se admitir que Espíritos capazes, pela sua energia e a superioridade de seus conhecimentos de fazer a humanidade avançar., se encarnem, pela vontade de Deus, tendo em vista ajudarem o progresso em um sentido determinado, em que recebam uma missão igual a um embaixador que recebe uma ordem de seu soberano?
Tal é o papel dos grandes gênios. Que vem fazer, senão ensinar os homens as verdades que estes ignoram, e que teriam ignorados ainda durante longos períodos, a fim de lhes dar um impulso com ajuda  do qual possam se elevar mais rapidamente.
Esses gênios, que aparecem através dos séculos como estrelas brilhantes, que deixam, depois  deles, um longo rastro luminoso na humanidade, são missionários, ou, se o quiserem, messias. As coisas novas que ensinam aos homens, seja na ordem física, seja na ordem filosófica, são REVELAÇÕES.
Fonte: “A GÊNESSE.” ALLAN KARDEC.

"HOMENS DE GÊNIO"


Quem são os homens de gênio?   Porque são homens de gênio?. De onde vêm? Em que  se convertem?
Notemos que, a maior parte, traz, em nascendo, faculdades transcendentais e conhecimentos inatos, que um pouco de trabalho basta para desenvolver.
Pertencem, realmente, à Humanidade, uma vez, que nascem, vivem e morrem como nós. Onde pois, haurem esses conhecimentos que não puderem adquirir em sua  vida?
Dir-se-á, como os materialistas, que o acaso lhes deu a matéria cerebral em maior quantidade, e de melhor  qualidade.  Neste caso, não teriam mais mérito do que um legume maior e mais saboroso do que outro.
Dir-se-á certos espiritualistas, que Deus os dotou  de uma alma mais favorecida do que a do homem comum. Suposição inteiramente ilógica, uma vez que acusaria Deus de Parcialidade. A única solução racional desse problema está na pré-existência da alma e na pluralidade das existências.
O homem de gênio é um espírito que viveu por mais tempo;  que, por conseqüência, adquiriu mais e progrediu mais do que aqueles que estão menos avançados. Em se encarnando, traz o que sabe, e como sabe muito mais que os outros, sem ter necessidade de aprender, é o que se chama um homem de gênio.
Mais o que sabe não é menos o fruto de um trabalho anterior e não o resultado de um privilégio. Antes  de nascer, era, pois, ESPIRITO adiantado; ele se reencarna, seja para fazer os outros aproveitarem o que sabe, seja para adquirir mais.
Os homens progridem, incontestavelmente, por si mesmo e pelos esforços de sua inteligência; mas, entregues as suas próprias forças, esse progresso é muito lento, se não são ajudados por homens mais avançados, como o escolar o é por seus professores.
Todos os povos tiveram seus homens de  gênios, que vieram,em diversas épocas, para lhes dar impulso e os tirar da inércia.   
Desde que se admite a solicitude de Deus para com suas criaturas, porque não se admitir que Espíritos capazes, pela sua energia e a superioridade de seus conhecimentos de fazer a humanidade avançar., se encarnem, pela vontade de Deus, tendo em vista ajudarem o progresso em um sentido determinado, em que recebam uma missão igual a um embaixador que recebe uma ordem de seu soberano?
Tal é o papel dos grandes gênios. Que vem fazer, senão ensinar os homens as verdades que estes ignoram, e que teriam ignorados ainda durante longos períodos, a fim de lhes dar um impulso com ajuda  do qual possam se elevar mais rapidamente.
Esses gênios, que aparecem através dos séculos como estrelas brilhantes, que deixam, depois  deles, um longo rastro luminoso na humanidade, são missionários, ou, se o quiserem, messias. As coisas novas que ensinam aos homens, seja na ordem física, seja na ordem filosófica, são REVELAÇÕES.
Fonte: “A GÊNESSE.” ALLAN KARDEC.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

"DESCULPE O TRANSTORNO...ESTOU EM CONSTRUÇÃO".


Ao longo da nossa caminhada, causamos transtornos na vida de muitas pessoas porque somos imperfeitos...
Nas esquinas da vida, dizemos palavras impróprias e sem necessidade...
Com pessoas mais próximas, costumamos agredir sem intenção, e às vezes, intencionalmente. Mas agredimos...
Não respeitamos o tempo do outro, os desejos do outro,a história do outro...
Acreditamos que o mundo gira em torno de nós, dos nossos desejos e o outro é apenas um detalhe...
Vamos por aí causando transtornos e concluímos que, não estamos prontos, mas em construção...
Tijolo a tijolo. É assim a nossa vida. O templo da nossa história vai ganhando vida...
Esquecemos que o outro também está em construção e também causa transtornos...
Um tijolo cai e nos machuca, outras vezes é o cimento que suja o nosso rosto...
E o tempo todo nós temos que limpar e cuidar das feridas.Assim como os outros que convivem conosco também tem que fazer...
Quando não sou eu é o outro, um conjunto de erros meus,seus, deles, nossos...
 Todas as pessoas erram, temos que compreender que os transtornos são muitas vezes involuntários, que os erros dos outros são semelhantes aos nossos erros...
Simples assim: Se eu errei, se eu magoei, se eu julguei mal, desculpe-me por todos esses transtornos...
AINDA ESTOU EM CONSTRUÇÃO...

Gabriel Chalita

"DESCULPE O TRANSTORNO...ESTOU EM CONSTRUÇÃO".


Ao longo da nossa caminhada, causamos transtornos na vida de muitas pessoas porque somos imperfeitos...
Nas esquinas da vida, dizemos palavras impróprias e sem necessidade...
Com pessoas mais próximas, costumamos agredir sem intenção, e às vezes, intencionalmente. Mas agredimos...
Não respeitamos o tempo do outro, os desejos do outro,a história do outro...
Acreditamos que o mundo gira em torno de nós, dos nossos desejos e o outro é apenas um detalhe...
Vamos por aí causando transtornos e concluímos que, não estamos prontos, mas em construção...
Tijolo a tijolo. É assim a nossa vida. O templo da nossa história vai ganhando vida...
Esquecemos que o outro também está em construção e também causa transtornos...
Um tijolo cai e nos machuca, outras vezes é o cimento que suja o nosso rosto...
E o tempo todo nós temos que limpar e cuidar das feridas.Assim como os outros que convivem conosco também tem que fazer...
Quando não sou eu é o outro, um conjunto de erros meus,seus, deles, nossos...
 Todas as pessoas erram, temos que compreender que os transtornos são muitas vezes involuntários, que os erros dos outros são semelhantes aos nossos erros...
Simples assim: Se eu errei, se eu magoei, se eu julguei mal, desculpe-me por todos esses transtornos...
AINDA ESTOU EM CONSTRUÇÃO...

Gabriel Chalita